Em mês de combate e prevenção ao suicídio, Búzios se destaca com trabalho realizado no CREAS.

O Dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. Em atenção a data, desde 2015 o Brasil adotou o mês de Setembro, como marco para realização de uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio. Iniciada pelo Centro de Valorização da Vida (CVV) em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), a ideia é promover eventos que abram espaço para debates sobre suicídio e divulgar o tema alertando a população sobre a importância de sua discussão.

Moda arte mão cuidados e flores de camomila Foto Premium

Dados estarrecedores:

No mundo, o suicídio é a terceira causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos e a sétima causa de morte de crianças entre 10 e 14 anos de idade. No Brasil, o suicídio é considerado um problema de saúde pública e sua ocorrência tem aumentado a cada dia. De acordo com números oficiais, 32 brasileiros se matam por dia em média, incidência maior do que a de vítimas de AIDS e da maioria dos tipos de câncer.

Desesperado homem triste infeliz em uma mesa Foto Premium

Desde 2014 a Organização Mundial da Saúde (OMS) vem sinalizando a gravidade crescente do problema. Segundo pesquisas, o Brasil está em oitavo lugar no mundo dentre os países com maior número de suicídios.

As causas do problema são das mais variadas. Ainda segundo dados do CVV, especialistas identificam transtornos mentais na maior partes das pessoas que se suicidam ou que tentam fazê-lo. Dentre os principais transtornos observados, destacam-se a depressão na forma simples, a depressão na forma bipolar, a dependência química e a esquizofrenia.

O estigma enfrentado nas periferias pelas pessoas com depressão: ‘Pobre não pode se dar ao luxo de não sair da cama’

Em contra partida, uma das causas atribuídas ao suicídio, a depressão, afeta 11,5 milhões de brasileiros (ou quase 6% da população). As limitações para atendimentos oferecidos pelos equipamentos públicos de saúde é conhecida pela grande maioria da população e é um problema que parece não ter fim, lutando contra a demanda cada vez mais crescente de atendidos.  

Organizar atendimentos por profissionais de forma a oferecer assistência às pessoas com necessidades de tratamento e cuidados específicos em saúde mental tem se tornado tarefa cada vez mais difícil.

A atenção a pessoas com necessidades relacionadas a transtornos mentais como: depressão, ansiedade, esquizofrenia, transtorno afetivo bipolar, transtorno obsessivo-compulsivo etc, e pessoas com quadro de uso nocivo e dependência de substâncias psicoativas, como álcool, cocaína, crack e outras drogas se tornam demandas comuns nas grande cidades.

Homem desesperado, pensando em suicídio Foto Premium

O que fazer para absorver esses atendimentos e encaminhar da forma correta?

A exemplo de muitas outras cidades do Brasil e até mesmo da região dos Lagos, a Armação dos Búzios tem oferecido atendimento de forma ramificada nos equipamentos públicos, como no caso do CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social, atendendo ao exigido pela Política Nacional de Assistência Social. Além de Assistentes Sociais, o equipamento também oferece triagem e encaminhamentos junto a profissionais formados em psicologia e estagiários do seguimento.

“É um trabalho árduo e muito gratificante. Tenho aprendido demais aqui. Mesmo faltando bem pouco tempo para minha formatura, acredito que eu tenha conseguido absorver muito mais da carreira prática do que muitos de meus colegas que não tiveram a oportunidade, ou simplesmente não quiseram participar do tipo de trabalho desenvolvido aqui no CREAS. Aqui a gente fica de frente com a realidade nua e crua das pessoas e tem oportunidade sair da redoma, vendo a vida que muita gente nem imagina existir.” Pontua Marcela Caldeira – estagiária de Psicologia que tem se destacado frente ao estágio no equipamento.

Homem, borda Foto Premium

Os CREAS funcionam como “braços” das Secretarias de Assistência Social nos municípios, atuando junto as pessoas e famílias que se encontrem em risco pessoal ou social dentro de cada cidade.

O CREAS de Armação de Búzios fica na Praça Santos Dumond S/N – Em frente ao banheiro Público.

TELEFONE: 22-2623-7639

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *